Um mês de Playstation Plus: “foi bom pra você?”

Publicado: 3 de agosto de 2010 em PS3, PSN, Sony

Durante a E3 2010, a Sony anunciou o que, pouco antes do seu começo em Los Angeles, já esperavam: a Playstation Plus. Um serviço pago, com possibilidade de assinatura de 3 ou 12 meses que ofereceria jogos completos, acesso a betas, conteúdos exclusivos e outras vantagens, como o download automático de conteúdo. Perguntada sobre o Cross Game Chat na Playstation Plus, a Sony não falou que não iria colocar, mas também não deixou claro quando, respondendo que “a Playstation Plus é um serviço em melhora continua e esperamos que mais vantagens estejam nas mãos dos nossos consumidores daqui algum tempo”.

Um mês já se passou desde o seu lançamento, em 29 de Junho. Assim já vimos a adição de novo conteúdo e estamos começando a ter uma ideia de quando isso será atualizado e o que trará em suas atualizações. Pra conseguir uma opinião mais certa do que falar pra vocês, fiz uma loucura, que também foi motivada por toda a propaganda feita pela Sony nessas últimas semanas em cima da Playstation Plus: assinei tanto a Playstation Plus americana quanto a europeia. Só não assinei a Plus asiática porque não tenho conhecimento nenhum de japonês, coreano ou chinês e a Store dessas regiões são exibidas em seu idioma nativo. E também porque já seria loucura e gasto demais.

“Por que fez isso, sua anta?”, acredito que alguns tenham pensado consigo. Por dois motivos: cada região (Europa, América do Norte, Ásia) possui seus exclusivos em suas respectivas Playstation.Store. Tão exclusivas que não saem em outras stores, como OutRun, por exemplo, que é um clássico da Sega e ainda assim só saiu na Store europeia. O segundo motivo é que a Europa é a menina dos olhos da Sony, ao contrário do que a maioria pensa ou pensava que seria a Ásia, mais especificamente o Japão. Isso significa que a Sony gosta de mimar usuários europeus e ela faz isso oferecendo-lhes mais conteúdo exclusivo do que para outras regiões. E eu queria me aproveitar disso.

Eu não ligo [muito] pra clássicos PSOne. Os que eu realmente queria até agora, comprei por conta, sendo eles Nuclear Strike e ONE, esse último um jogo de ação que todos deveriam ter jogado na época e recomendo muito ainda hoje. Mas como minha opinião não reflete oficialmente uma maioria, muitos fazem questão do seu lado retrogamer e gostam de jogar esses clássicos. E novamente, há alguns exclusivos em cada Store de cada região. O problema é que essa exclusividade vem com um bloqueio de região também. Quando assinei a Plus europeia, tive acesso a alguns jogos e, entre eles, Destruction Derby. Gostava desse jogo na época, mas longe de gostar tanto como os que comprei por conta. Mas como era de graça e “de graça até injeção na testa”, baixei. E não consegui jogar. Um console NTSC-U, oficialmente, não oferece suporte à todos os PSOne Classics disponíveis nas Stores de outras regiões (PAL e NTSC-J). Qualquer outros jogos pegam numa boa.

Uma coisa que se percebe até agora é que, tanto a Plus europeia quanto a norte americana, não estão oferecendo coisas que realmente valem a pena. Há de se admitir um ponto: o que ela ofereceu até agora de graça já pagou a assinatura, em valores monetários, principalmente na Europa, onde assinantes da Plus do plano anual receberam Little Big Planet, ao invés de somente três meses adicionais de assinatura da América do Norte. Mas esse conteúdo não me impressiona. E é o que tem sido também para algumas pessoas, de acordo com o que leio nos fóruns oficiais da Sony e nos próprios comentários nos blogs oficiais do Playstation na Europa e na América do Norte.

Sabe aquele produto que você até quis comprar um dia, mas nunca achou que valia o preço estipulado? Até o momento, é esse tipo de conteúdo que anda sendo disponibilizado para assinantes da Plus. Tirando um ou outro, são jogos e coisas que até agora não fizeram valer todo o preço cobrado por eles. Mas ninguém assinou a Plus para ter “um ou outro” conteúdo que fizesse jus ao preço.

O que valeu a pena até agora, para quem não tinha esses jogos: Wipeout HD, na Plus americana e europeia, e principalmente na europeia, Little Big Planet. Outra coisa boa, mas na Plus americana, foi o fato de poder testar InFamous, um exclusivo AAA do PS3, naquilo que eles chamam de Free Game Trial: teste o jogo por uma hora e, se quiser compre. E ainda poderá salvar e continuar jogando de onde parou, além de ficar com os troféus que desbloqueou. Mas ainda assim, não tivemos desconto na compra do jogo, que custa 30 dólares.

O único beta que tive acesso até agora foi o do Medal of Honor e isso nada tem a ver com a Plus, e sim porque sou registrado na EA para tentar receber acesso a betas deles. Mesmo que a Sony já tenha falado que quase todos os betas que teremos acesso serão dela, isso demora a acontecer e, por causa disso, nem sei se deveriam anunciar o acesso antecipado a betas como uma vantagem da Plus, por ser algo tão raro. Outra tão falada vantagem que a Sony mostra sobre a Plus é o acesso antecipado a demos, igual à Xbox Live, onde quem é assinante Gold muitas vezes tem acesso exclusivo a demos na frente dos assinantes Silver. O problema é que a política da Sony na PSN é diferente da Microsoft com a Xbox Live: praticamente todo o conteúdo da Live tem uma demo disponível. É uma obrigação imposta pela Microsoft. Um tanto contrario acontece na PSN: nem todo conteúdo ali tem uma demo disponível. Pode ser que um jogo tenha uma demo lançada, mas esse “pode ser que” pode demorar meses, ao exemplo de PixelJunk Shooter. Landit Bandit acabou de ser lançado e não tem uma demo. Ou seja, isso vai da softhouse.

Não dá pra falar também que Qore é um atrativo que chega a ser tão vantajoso assim, pois o mesmo, em seu começo e de forma mais tímida, tentou fazer o que a Plus tenta fazer agora: acesso a betas, demos e jogos da PSN. O problema é que para aparecer um beta demora dois anos plutônicos, a maioria das demos você já tinha acesso pela PSN e “jogos da PSN” se resumiu a oferecer sempre High Velocity Bowling. Quem assinou anualmente, como eu fiz, ficou bem decepcionado com isso. Além do mais, boa parte do conteúdo anunciado não é aproveitado pelo consumidor daqui do Brasil, como filmes e séries presentes na Store dessas regiões.

E esse é o meu “medo”. Assim como Qore prometeu em seu início e não fez, a Sony fez uma boa propaganda da Plus, mas são poucos os produtos que justificam sua compra. Apesar de Wipeout HD, Critter Crunch, Little Big Planet serem bons, e até mesmo minis, PSOne Classics, avatars e themes oferecidos terem agradado a alguns, a maioria do conteúdo é coisa que pode ser encarada como “encalhe de estoque”: aquela coisa que vendeu bem no começo e hoje em dia ninguém compra mais, ou porque já tem ou porque tem coisa melhor atualmente. Critter Crunch, Wipeout HD e LBP já são jogos velhos na PSN, apesar de bons, mas ninguém quer assinar alguma coisa pra receber “lixo”. Quem não tem acha legal, mas como são velhos, a chance de alguns terem esses jogos é grande. E quem já tem, perde dinheiro, pois se isso é o principal atrativo da Plus, temos um FAIL aqui. E sendo um produto como todos os outros na PSN, sua compra não possibilita cancelamento e reembolso do investimento, sendo que, se você não está gostando NADA da Plus, vai ter que engoli-la por um ano (ou três meses). Sua única motivação pra continuar na Plus daqui um ano ou mais três meses? Talvez os jogos que pegou, já que a maioria está atada a inscrição na Plus e esses param de funcionar com o fim da mesma.

Portanto, até agora, digo: a Plus não merece ser assinada. Quem tem e não gosta, ganha um sinal de “+”, só pra discriminar na sua lista quem são os tontos que gastaram 50 dólares numa inscrição ao invés de gastar com coisas melhores, tipo um pacotinho feito por DeathSpank, Landit Bandit, Joe Danger e Trine. Já que gastamos, esperamos, mas repito: até agora, pra mim, nada, nem mesmo os descontos, estão valendo a pena.

comentários
  1. Bruno Porciuncula disse:

    Eu assinei a americana e concordo com você. Mas também acho que as melhorias virão com o tempo, esse é o preço pago para quem assina tão cedo (nosso caso).
    E Medal of Honor é bom mesmo? Tô querendo pegar….

    • Medal, pelo menos o beta multiplayer, é bom. Se bem que como foi feito pela equipe que fez Bad Company 2 e utiliza a mesma engine, quem tem BC2 acaba vendo aquilo como uma espécie de mod, apesar de que isso não deixa o jogo ruim em nada. O single player terá outra engine.

  2. @dipnlik disse:

    Vale notar que a PSN HK é em inglês e nela tem parte do conteúdo da PSN JP, de repente vale a pena dar uma olhada (mas não sei como funciona PS+ lá)

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s