(Fucking) long time no see!

Publicado: 9 de maio de 2011 em Geral

Blog com cheiro de mofo… Tanto tempo que não posto aqui. Mas ficar postando todos os dias e para todas as atualizações acaba que enchendo o saco.

Bom, desde o sumiço, houve algumas novidades. As maiores foram que fui à New York no Natal de 2010, peguei uma nevasca FODIDA por lá e que comprei um novo PC.

A viagem foi bacana. Não comprei muita coisa por lá, mas comprei o que queria: um iPod Touch 32GB 4th Gen. Uma mão na roda hoje em dia ter um gadget como ele. Comprei quatro jogos do PS3 lá, sendo que um eu odiei com todas as forças. Os jogos foram CoD: Black Ops, Heavy Rain, Medal Of Honor e Uncharted 2: Game Of The Year Edition. Os melhores, pra mim, foram os dois últimos, dando menção honrosa à Medal Of Honor, que me surpreendeu por ser tão bom.

O pior, mais chato, mais previsível: CoD: Black Ops. Foram os 60 dólares mais caros da minha vida, que ô jogo merda… Acabei trocando por Just Cause 2 aqui no Brasil, que me divertiu 3 mil vezes mais.

Posto fotos da viagem à NY outra hora. Vou focar no que mais me agradou desde que dei esse sumiço: o PC.

Estava querendo, há um bom tempo já, trocar meu antigo notebook por algo melhor. Algo mais rápido, mais atualizado, que rodasse os jogos atuais sem problemas. Antes de me decidir em comprar esse PC que tenho hoje, estava vendo notebooks. Mas aí duas coisas vieram em mente: eu nunca tiro meu notebook de casa, fazendo ele ser mais um desktop que um notebook. E depois que um notebook para o que eu queria iria custar mais do que 6000 reais. E seis mil reais, meu amigo, é grana… muita grana.

Juntando um com o outro, só poderia dar numa só coisa: a escolha mais correta é um desktop mesmo. Vai consumir um pouco mais de energia, principalmente durante os jogos, vai ocupar mais espaço, mas, e daí?

A pior dúvida foi decidir sobre qual socket, já que iria pegar um processador Intel e não AMD: 1366 ou 1155? O 1366 tem umas peças mais voltadas ao mercado high-end. Era pouca coisa mais cara que ir aos 1155, mas parece que tava valendo a pena. O problema é que a própria Intel estava meio que condenando esse socket, já que planeja lançar o 2011, que será compatível com o 1155. No fim das contas, acabei escolhendo o 1155, principalmente pelos novos SandyBridge. Daí a configuração, pra resumir, ficou assim:

  • i7-2600
  • 8GB DDR3 1333mhz (4GBx2)
  • XFX ATI/AMD Radeon HD 6970 2GB GDDR5
  • ASUS P8H67-M Pro
  • SoundBlaster X-Fi Platinum (de um antigo PC que tive e acabei guardando para um futuro PC que tivesse)
  • Fonte Corsair TX950W

Os problemas:

  • Não tive grana pra pegar um i7-2600K ao invés do 2600. O K tem seu multiplicador, dentre outros aspectos, desbloqueado, o que dá pra fazer um bom overclock;
  • Peguei uma placa-mãe micro ATX. Até que é muito boa, mas peca, por exemplo, no SLI/CrossFire. O segundo slot PCI-Express só vai aos 4X. E um CrossFire 16x/4x é uma merda (vá por mim, nunca faça SLI/CrossFire numa mobo que só te deixa fazer assim);
  • Ela também não aceita memórias além de DDR3 1333Mhz;
  • Por causa dos três problemas aí, quando eu quiser dar um upgrade no PC num futuro breve, vou ser obrigado a pegar uma placa-mãe melhor, significando mais gastos. E eu planejava fazer um CrossFire de 6970…
  • A fonte não é modular;
  • O gabinete não dá tanta possibilidade de organização pra uma fonte não modular.
O(s) pró(s):
  • Como o próximo socket da Intel será compatível com o 1155, significa que poderei comprar uma placa mãe do socket 1155 ou já investir numa do novo socket e continuar usando meu processador. Isso, meus amigos, me deu um leque de upgrades bem significativo. E nisso acho que ficou mais fácil decidir qual será o próximo update.
Tudo está rodando bem. Muito bem. Apesar de que estou rodando tudo a no máximo 1440X900, porque quis usar um monitor LCD que já tinha aqui. Afinal, não sou muito adepto de um monitor de 26″ ou maior pra ficar a menos de 50cm de distância dele. Não é saudável, tampouco prático.
Outro pequeno contra foi que escolhendo uma placa ATI eu perdi a função 3D da nVidia, que era uma coisa legal pra se usar. A tecnologia 3D que a AMD decidiu adotar é uma porcaria perto da nVidia, não por conta da tecnologia em si, mas o modo dela ser usada. São marcas muito restrita de monitores, é algo muito mal divulgado ainda… Enfim, não vale a pena levar isso em conta quando for comprar uma placa ATI hoje. Se quiser 3D, hoje, vá de nVidia.
O segundo foi que não tenho acesso ao PhysX pela GPU. É ruim, mas também não faz tanta diferença. São poucos os jogos que usam, quando usam, usam de um modo tímido. E, caso eu queira mais tarde utilizar isso, só fazer um CrossFire/SLI entre a minha atual ATI com uma 9600 ou GT2xx da nVidia (uma das baratinhas) e usá-la só pro processamento de PhysX.
Fora isso, nada de novo. Fiquem aí com umas fotos do PC:
Até breve! Assim espero.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s